As diversas formas que uma marca pode ser sustentável

pexels-photo-334979.jpeg

Oi pessoal!

Depois de um tempo, estamos de volta! Temos mais alguns posts desses com conteúdos mais densos, e o de hoje é para explicar melhor as diversas formas que uma marca pode ser sustentável. Afinal, não existe só um caminho a ser seguido!

Quem lembra dos gráficos que colocamos no nosso último post e a explicação de cada um? Vamos coloca-los aqui embaixo, mas recomendamos que leiam o post original para que entendam melhor sobre o ciclo de vida de um produto.

Olhando para o gráfico, já podemos ver que o primeiro caminho que uma marca pode seguir para ser sustentável, é a escolha das matérias primas de seus produtos. Todos os tipos de fibras (naturais, sintéticas e artificiais) têm opções de menor impacto – faremos um post falando somente dessas fibras, pois é um assunto extenso.

Melhor ainda será se a marca também trabalhar dentro da metodologia de zero waste, a qual preza para que o design e desenvolvimento de tal produto seja feito sem desperdícios de material, chegando a quase 0 resíduos de matéria na fase de produção. Ou até mesmo se a marca seguir o movimento do slow fashion, que já explicamos melhor neste post.

Outro caminho a ser seguido é o reaproveitamento/reuso de materiais, como os tecidos descartados pela indústria (porque deixaram de ser tendência e, por isso, não têm mais utilidade para o mercado tradicional), a madeira, o plástico, a resina, entre tantos outros – aqui, não estamos falando de matérias primas recicladas (elas entram no assunto de fibras que falamos anteriormente).

E existe também o processo de upcycling, que é a transformação de um produto inutilizado/indesejado (ou até mesmo resíduos), em novos materiais ou produtos. Diferente da reciclagem, esse processo não torna o objeto original em resíduo para depois fazer um novo, mas o transforma.

Todos esses caminhos, claro, devem estar atrelados à uma linha ética de produção.

As marcas do Angá são ótimos exemplos de nomes que seguem esses caminhos (muitas vezes até mais que um)! Muitas estão por vir ainda, mas esperamos que gostem das que já estão no ar 🙂

Esperamos que esse post ajude vocês a escolherem melhor as marcas que comprarem nas próximas vezes! Analisem se, em algum momento do ciclo, elas se preocupam em causar um impacto negativo menor. E, qualquer dúvida, escrevam pra gente aqui (ou no instagram!)

Deixem nos comentários o que acharam e se tem algo mais que gostariam de saber 🙂

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: